segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

A Saudade Em Mim

Saudade, essa palavra que só existem em português, desde muito cedo é um vocábulo que faz parte de meu contexto.
Eu era ainda criança quando deixei minha pequena cidade natal e vim morar em São Paulo. Desde então, esse sentimento de nostalgia me persegue.
Voltei algumas vezes à minha terrinha, mas nunca mais foi a mesma coisa. O colégio agora parecia tão pequeno. Onde é mesmo que eu brincava de “A corrente pega gente, quem tem medo sai da frente…”?  E a professora já não se importava mais tanto com a sua “melhor aluna”, parecia mesmo que nem se lembrava mais de mim… Mas o pior foi ver a bela casa com pomar e jardim onde eu passei meus primeiros e inesquecíveis anos de vida,  tão diferente, pintura descascada, plantas mal cuidadas, tão triste e tão feia e tão sem vida… Onde estavam os cajus e abacates, os pássaros canoros e até os mandruvás e bichos-papões que tanto me apavoravam? Foi um golpe forte ver assim a casa que um dia fora nossa. Lembro muitas vezes de Carlos Drumond de Andrade, em seu texto “Vende a casa”, onde ele se refere às fibras, mais fortes  que laços que o prendiam à casa que ele estava vendendo com o coração apertado. Tantas memórias, tanta vida ali vivida. Pensei sinceramente em comprar aquela casa e trazê-la de novo à vida. Foi só um sonho de criança.



E foi assim, cresci em meio à saudade da terra natal, da infância lá deixada, dos parentes e amigos, das mangueiras e do poeirão vermelho, do cheiro de chuva na terra, dos vagalumes nas noites de lua, dos desenhos lidos nas estrelas e nas nuvens. Bons tempos que não mais voltam, da infância tão bem conduzida pelos meus pais.
Depois, vim a conhecer uma saudade muito mais amarga: da falta de um ente querido. E foi essa São Paulo, a metrópole que me acolheu e que eu aprendi a amar, a mesma que já me havia tirado Presidente Epitácio, que agora me leva também minha única irmã e anos depois, meu pai. A dor de perder  alguém amado é indescritível e porisso eu não tenho como escrever aqui, nem quero reviver tal dor. Mas é natural que sintamos tanta falta de pessoas tão especiais e que conviveram anos conosco, nos fizeram de certa forma, ser o que somos. É uma saudade que cala fundo, uma ferida que o tempo cicatriza e que se ameniza com a certeza que temos de que essas pessoas queridas ainda estão cá em nosso coração, muito do que foram vivem em nós. É assim que eu me sinto em relação ao meu pai e à minha irmãzinha.
Mas como explicar essa saudade de alguém que não conheci? Como posso amar tanto alguém que sequer vi, nunca apertei sua mão, não lhe abracei, nem rocei sua face com um leve beijo? Não sei o seu cheiro nem a textura de sua pele… Como posso me identificar tão fortemente com alguém com quem nunca convivi? Mais estranho ainda é quando esse alguém em questão é, nada mais  nada menos do que o maior artista que já houve?
Foi então que parti em busca de resposta. E, como nos tempos em que viajava pra minha pequena Epitácio procurando a infância perdida, fui à Terra do Nunca, em busca do meu Peter Pan. Desnecessário dizer da dor que sinto e da falta imensa que tenho dele…. É isso mesmo, por mais paradoxo que pareça ser, eu tenho falta dele, como se a falta fosse algo que se possui e que pudesse preencher esse vazio.
Claro que, como a minha infância tão bem vivida me deixaram marcas indeléveis, meu amado Michael Jackson também deixou um legado que é um verdadeiro tesouro. Tenho não só músicas e danças e desenhos – sim, ele também era um excelente desenhista – , mas um exemplo humanitário a ser seguido e que me dá uma causa a mais na vida. Isso me faz mais plena, assim como as lembranças dos meus tempos de menina, tão moleca que eu era!
E lá na Terra do Nunca…  Texto completo aqui

Texto registrado no Recanto das Letras

Enviado por Irleide de Souza em 03/02/2012
Código do texto: T3478943

.........

9 comentários:

  1. Maira

    essa saudade é inevitável...e parece que não tem fim...amiga deixei um comentário para vc e a Ana no post anterior..queria muito a opinião de vcs...estou aflita...o que a Bonniel descobriu?ela está contra o Michael agora?
    Ana se vc estiver por aí amiga..queria saber o que vc acha?
    estou tão triste com tudo isso!...

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Maíra,Ana,Fernanda,Marila e Márcia...
    vamos continuar unidas amigas...parece que os believes desanimaram..mas eu ainda acredito que teremos surpresas...não vamos desistir...espero que não perdermos o contato pois gosto muito de vcs...e sei que vcs amam o Michael!estou bem chateadacom o rumo que tomou lá no blog da Pri...está abandonado...impossivel de comentar...mesmo sem novidades da hoax ela poderia atualizar para não virar o caos que virou!

    sigo firme acredito no Michael...confio nele e estarei sempre do lado dele!!aconteça o que acontecer...não soltarei das mãos dele!!

    amo vcs!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Fernanda Capuxo06/02/2012 14:04

    Michaela amiga! Eu continuo por aqui buscando notícias e novidades,para mim pelo menos enquanto a Pri não postar nada,fica muito difícil de continuar lá,está horrível para carregar a pagina,simplesmente inviável para mim.
    Mas esse blog da Maíra é lindo!! Já faz uns dias que entro aqui leio os posts,maravilhoso!!
    E no que depender de mim continuaremos sempre unidas pelo Michael.
    Beijos
    Love

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Fer...
      amiga..também não postarei mais comentários lá enquanto a Pri não aparecer...está muito lento e não tenho muita paciencia...rsrsrs
      vamos ficar unidas sim amiga...nosso amor pelo Michael nos une!

      bjs

      Excluir
  4. Maíra,comecei ler isso,comecei me identificar em partes desse texto,na parte de ver a casa onde passei a infância,as brincadeiras com as estrelas e as nuvens,fazia isso com meus irmãos,meu olhos encheram-se de lagrimas,mas quando chegou na parte;
    "Mas como explicar essa saudade de alguém que não conheci? Como posso amar tanto alguém que sequer vi, nunca apertei sua mão, não lhe abracei, nem rocei sua face com um leve beijo? Não sei o seu cheiro nem a textura de sua pele… Como posso me identificar tão fortemente com alguém com quem nunca convivi? Mais estranho ainda é quando esse alguém em questão é, nada mais nada menos do que o maior artista que já houve?
    Maíra,ai as lagrimas desceram,miga faz isso comigo não,Maíra fazia um tempinho que não chorava por ele,mas hoje não aguentei,miga,sei não se vou aguentar essas suas postagens,estou voltando a ficar sensível de novo,mas vou respirar fundo e me sintonizar com Michael,preciso recuperar a força,não posso voltar nessa fase de sofrimento novamente,eu ja tinha passado disso,preciso da força de Michael para me segurar,e sei que vou ter,ele vai me socorrer como ja fez em outras vezes,tenho certeza,eu acredito nisso

    Bjão

    Love

    ResponderExcluir
  5. Michaela, independete de notícias, ou pistas...temos que nos manter unidas.
    Por honra, por gratidão a tudo que Michael nos oferece, por esse presente riquíssimo que Deus enviou a terra, estarei sempre aqui unida com todos os que estiverem na mesma sintonia. ;)

    Fernanda, que bom te ver por aqui. ;)
    Obrigada pelo carinho.

    Amigas, vcs sabem que sou believe tão roxa quanto vcs, mas aprendi a não ficar tão ansiosa por novidades, por pistas, por notícias sobre Michael. Claro que amo quando elas aparecem, e vou atrás delas também, mas não vivo em função delas e não me desanimo, não me desmotivo por falta delas, porque percebi que quando faço meus mergulhos em Michael, essa ansiedade é aliviada por haver nele tantas riquesas compensadoras e compreendi também, que não devemos viver em função do alívio de nossas ansiedades e que viver assim, dá a impressão que egoísmo.

    Amamos Michael, independente de qualquer coisa, não é?
    Então não podemos deixar que nada interfira nesse amor e nessa dedicação que temos por ele.

    Bjãooo meninas, LOVE

    ResponderExcluir
  6. Ana, esse trecho é um dos mais fortes, né? aff!!
    Ele desvenda com exatidão tudo aquilo que sentimos por nosso Michael.
    Amiga, temos as mesmas sensações, os mesmos sentimentos e quando lemos que outras pessoas sentem exatamente tudo aquilo que sentimos, sem tirar nem por, percebemos que tudo na vida tem seus propósitos.
    Michael é um presente dos céus, uma mudança interior em cada um de nós!!
    ...e além de tudo é formosão demais!! ;)

    Bjãooo LOVE

    ResponderExcluir
  7. Marila Hoppe06/02/2012 23:13

    Meninas vamos continuar unidas sim, a nossa união é importante sim. Continuo firme e forte acreditando nele vivo. A nossa união faz a força porque somos uma família. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Marila, fofa, que bom te ver aqui tb!! ;)
    Sim, vamos continuar unidas. Os fãs de Michael deveriam sempre se manter unidos, independente de qualquer coisa.
    Unidos chegaremos lá! ;)

    Bjsss LOVE

    ResponderExcluir