sábado, 28 de abril de 2012

MICHAEL JACKSON ERA NEGRO O SUFICIENTE?



(Minha intenção com esse blog é disseminar matérias importantes das verdades sobre Michael Jackson, tanto do artista quanto do ser humano grandioso que sempre foi e que teve sua verdadeira imagem distorcida ao longo dos anos e não de violar direitos autorais de outrem, então segue o crédito/link da fonte original de onde está sendo repassada essa matéria)
Créditos da matéria: http://dancingwiththeelephant.wordpress.com/


 MICHAEL JACKSON ERA NEGRO O SUFICIENTE?

Por Joie e Willa

Willa: Esta semana Joie e eu queríamos dançar com um daqueles elefantes na sala e abordar a crítica recorrente de que Michael Jackson não era negro o suficiente.  Nós não estamos falando sobre a cor da pele "negro o suficiente".. Estamos falando sobre as críticas que começaram lá atrás nos anos 1970 e 80, quando os críticos olhavam para seus mocassins e sua personalidade pública e diziam que ele não estava fazendo o suficiente para abraçar sua herança negra.



Joie:   OK, isto é difícil para mim. Não porque eu não saiba onde está essa questão, mas, porque esta questão faz-me um pouco irritada por um par de razões. Uma delas é que é uma questão que tem sido feita para mim em mais de uma ocasião. Eu tive uma educação muito de classe média e as escolas que eu fui na década de 1970 e 80 eram uma mistura muito boa de negros e brancos. Mas porque eu não quis estritamente sair apenas com as outras crianças negras e em vez disso tinha muitos amigos que eram brancos, de repente eu estava tentando ser uma garota branca. E essa crítica não veio apenas a partir de outras crianças negras, mas de um de meus próprios irmãos também. Não importa o fato de que eu tinha mais em comum com as crianças que eu escolhi para sair do que eu fiz com as crianças que se parecia comigo. Isso, aparentemente, não era o ponto. Mas aqui está a coisa ... Eu ainda não estou realmente certa do que é o ponto, e eu acredito que ninguém mais sabe também.
Meu sobrinho, que eu adoro, recém-formado pela Faculdade Morehouse. É um negro de tudo, todo o campus do sexo masculino (sua contraparte feminina, Spelman, fica do outro lado da rua). Perguntei-lhe o que pensava deste "negro o suficiente" pergunta e eu tenho que admitir que fiquei um pouco triste com a sua resposta. Entristecido, porque ele disse que mesmo em um campus de tudo negro, havia rapazes que tiveram de suportar esta mesma crítica - seja devido à forma como se vestiam (como roupas embutidos em vez de cabelo folgado ou relaxado ao invés de natural) ou com quem eles namoravam (namoradas brancas em vez de negras). Bem, por esse padrão, não há qualquer número de pessoas negras lá fora - tanto masculino quanto feminino (eu estou incluída) que não são apenas negro o suficiente! Porque, oh porque não  alguém saberá dizer-me que por relaxar meu cabelo e entrando num casamento entre pessoas inter-racial que eu estava vendendo a minha raça! Oh vergonha!! Acho que uma coisa boa é que eu sou uma firme crente que todos nós derivamos de mesma raça - a humana!

Willa:   Joie, essa frase, "Eu ainda não estou realmente certa do que é o ponto e eu acredito que ninguém mais sabe também", realmente me chamou a atenção. Porque o que é exatamente a questão subjacente aqui? Eu entendo o medo do patrimônio cultural de um grupo ser perdido. Eu realmente entendo. A avó de meu avô era Potawatomi, mas com exceção de alguns poucos quadrados quilos que fizeram juntos, quando ele era uma criança e uma fotografia em sépia de idade, eu não tenho acesso à minha tataravó ou a essa cultura. Isso é tudo completamente perdido para mim. Se eu estou preenchendo um formulário, tenho que verificar uma caixa para me identificar, eu verifico Branco. Mesmo se eu tenho permissão para verificar mais de uma caixa, eu ainda só verifico Branco. Sou geneticamente Potawatomi pouco, mas culturalmente não sou, e ele iria se sentir presunçoso com relação a mim para reivindicar uma conexão a uma herança, não sei nada sobre. Eu realmente lamento que esse patrimônio foi perdido para mim, mas neste momento ele tem.
Ao mesmo tempo, acho que é muito preocupante, quando os comentadores, comentaristas especialmente brancos, criticam Michael Jackson ou o presidente Barack Obama ou qualquer figura pública negra por supostamente não abraçar uma identidade mais tradicional negra. Por um lado, ele assume que há apenas uma definição de negro e que todo aquele que é negro deve se conformar em ser. Eu sei que se eu fosse fazer compras no supermercado com jeans e uma t-shirt e um homem viesse até mim e me dissesse que eu precisava abraçar a minha feminilidade, eu ficaria bastante surpresa por ele - e um pouco ofendida, francamente . Que direito ele tem de impor as suas ideias sobre o que é feminino em mim? Eu tenho que decidir por mim mesmo o que é feminino e o que não é, e se houver ou não eu ainda quero ser feminina, o que isso significa, e eu acho que a maioria das pessoas concorda comigo.
Mas de alguma forma é OK para comentaristas brancos para impor a sua definição do que é negro para Michael Jackson. E geralmente quando dizem isso, não sinto que eles estão expressando preocupação com a cultura negra. Parece um colocar para baixo, de um tipo muito manipulador e traiçoeiro.

Joie:  Isso é porque é um colocar para baixo. Mas aqui está o que realmente me incomoda sobre este problema, Willa, e é algo que você acabou de tocar por diante. E eu gostaria que todos aqueles que fazem a crítica, que realmente prestasse atenção para entender isso: o que é uma "identidade tradicional negra?" Porque a verdade é que qualquer que seja a sua resposta é que a questão será sem dúvida um estereótipo. Não existe tal coisa como uma "identidade tradicional negra." Há tantos tipos diferentes", de pessoas negras como existem tons de negro diferentes. Nós viemos de todas as esferas da vida, de todas as origens sociais e econômicas, ao contrário do que a mídia quer fazer crer! E por que é que se eu estou ouvindo música Rap e falando na gíria, que é OK, mas se estou ouvindo heavy metal e fala articulada, então eu perdi contato com minha herança? Nas palavras de meu sobrinho ....porque nós estamos permitindo que a cultura pop vá para a vara de medição pelo qual nós decidimos quem é "negro o suficiente?"Para ser realmente negra, você tem que usar certas roupas e ouvir música / canto certo e as pessoas sejam de uma determinada data e falam de uma determinada maneira? Isso é simplesmente ridículo. E essa linha de pensamento que insiste em todos os negros devem estar em conformidade com um certo estereótipo que é, de certa forma, sua própria estranha forma interna, auto-impostas pelo racismo. Eu não entendo esse pensamento. Quero dizer, se todas as pessoas negras passaram pela vida tendo essa visão no coração, quanta beleza e a maravilha seria o mundo privado por causa disso? Haveria mesmo um Michael Jackson para se discutir, então?
Então, eu acho que eu estou tentando dizer é, SIM! Michael Jackson era muito negro o suficiente. E assim são Darius Rucker e Charlie Pride, para essa matéria! Quem disse que música tem que ser codificada por cores? Quem disse que as nossas figuras públicas negras devem se encaixar em algum buraco pombo imaginário estereotipado, a fim de ser visto como válido? Por que não podemos simplesmente ter orgulho do fato de que Michael Jackson - um homem orgulhoso negro - se tornou o maior entertainer, mais célebre de todos os tempos, amado por milhões em todo o mundo? Por que não podemos ter orgulho em saber que Michael Jackson - um homem orgulhoso negro- tornou-se o inovador musical mais influente no mundo, ele nunca seguiu as tendências, ele as definia! Por que não podemos apenas comemorar o fato de que Michael Jackson - um homem orgulhoso negro - é responsável pelo álbum mais vendido na história? Ele será para sempre conhecido somente como o Rei pop. Um homem negro fez isso! Um orgulho, bonito, forte, homem trabalhador negro fez tudo isso e muito mais! Por que não podemos simplesmente celebrá-lo em vez de acusá-lo de não ser "suficientemente negro"?
Acho que o verdadeiro motivo desta pergunta me aflige porque acho extremamente insultuoso que nunca é convidado de ninguém.
Ninguém pergunta se Jackie Chan chinês ou Robin Thicke são Brancos  o suficiente? Quero dizer, realmente, vamos olhar para isso por um minuto. Robin Thicke é um cantor muito talentoso, com uma voz realmente maravilhosa. Mas ele canta R&B e ele meio que fala como negro e ele é casado com uma linda mulher negra assim, eu não sei... Eu acho que talvez ele vendeu a sua herança Branca. Alguém está preocupado com isso?

Willa:   Esse é um ponto muito interessante, e que eu nunca tinha pensado assim antes. Eu nunca na minha vida uma vez questionei se eu era branca o suficiente, e eu nunca senti que tinha que me controlar ou me adivinhar ou limitar-me de qualquer maneira para se conformar com a minha identificação racial. Eu posso usar o meu cabelo liso ou com permanente ou mesmo em rasta, eu posso ter pão francês no café da manhã e almoço sushi de peixe e tacos para jantar, eu posso cair sob o feitiço de um livro de Toni Morrison ou Marmon Silko Leslie ou Maxine Hong Kingston , e não é simplesmente um problema. Porque eu sou branca e pertenço à cultura "dominante", que eu posso explorar outras culturas, tanto quanto eu quero e não ameaçar a minha identidade de qualquer maneira. E ninguém questiona isso nunca. Eu poderia ser acusada de me apropriar de outra cultura, que é toda uma outra questão. Mas eu nunca tive de lidar com os tipos de críticas externas ou internas de autodúvidas que você está falando.
Talvez seja isso que Michael Jackson estava se referindo na seção de rap de "Black or White", quando escreveu: "Eu não vou gastar minha vida sendo uma cor." Eu acredito que Michael Jackson resistiu qualquer coisa que nos levou a limitar-nos, incluindo a nossa idade, sexo, nacionalidade, sexualidade, ou a identificação racial. Como você disse, ele "era muito negro o suficiente" - ele era um herdeiro direto de James Brown e Jackie Wilson e Sammy Davis, Jr., e tinha muito orgulho disso - mas reservou o direito de definir para si mesmo o que significa ser negro.
Idealmente, todos deveriam ter esse direito de auto-definição, de definir para nós mesmos o que somos e o que queremos ser. Artistas tendem a experimentar com esse direito de auto-definição mais do que a maioria das pessoas - e ninguém empurrou o direito de auto-definição mais longe do que Michael Jackson fez. Ele absolutamente se recusou a ser encaixotado por expectativas de outras pessoas sobre ele. Se ele queria usar batom vermelho, ele fazia. No entanto, que a resistência à expectativas culturais tem uma longa história também. Josephine Baker e James Baldwin foram severamente desafiados nos papéis culturais estabelecidos por eles, mas de forma nenhuma sobre não respeitar a sua herança negra. Em vez disso, eles foram alargando-o, e criando um novo capítulo na história da cultura negra. E como você descreveu tão bem, Michael Jackson corajosamente criou um novo capítulo todo seu.
Eu acho que Michael Jackson era uma figura transformadora cultural que influenciou profundamente a forma como nós, como povos perceberam e experimentaram as diferenças que nos dividem e segmento - as diferenças de raça, sexo, idade, religião, nacionalidade, sexualidade - e acredito que ele foi o mais importante artista do nosso tempo. Não é o mais importante artista negro. O artista mais importante, ponto final. Nenhum artista desde Warhol desafiou e mudou-nos o caminho como Michael Jackson o fez. E, ironicamente, ele conseguiu, em parte, desafiando as restrições próprias, ele é acusado de transgredir.

Joie:  Uau. Eu amo o jeito que você colocou: "... desafiando as limitações próprias Ele é acusado de transgredir." Você está tão certa. E eu realmente acredito que era seu objetivo de unir o mundo - todas as raças, todas as cores, todas as nacionalidades - através de seus dons da música. Ele disse uma vez a repórter Sylvia Chase:

"Quando estão todos de mãos dadas, todos agitando e pessoas de todas as cores estão lá, todas as raças... é a coisa mais maravilhosa. Os políticos não podem mesmo fazer isso!"
Michael Jackson

O respeito em sua voz quando ele disse essas palavras, para ele é tão real e tão reverente, você só sabe que ele realmente é movido pela visão dele. Você pode sentir isso em sua voz e eu acredito que ele realmente sentia o que ele cantou em "Black or White": ". Se você está pensando em ser meu irmão / não importa se você é negro ou branco" Acredito que essas letras realmente falou o que era importante para ele. Eu acho que na superfície, ele foi visto pela maioria das pessoas como um doce, "não-posso-nós-todos-apenas-chegaremos- juntos", tipo de unidade de música, mas sim, realmente era uma mensagem muito séria que ele estava tentando passar para todos nós. Realmente não importa se você é negro ou branco, todo o julgamento, ou  rotulagem só serve para nos manter para baixo. E alguém é negro o suficiente?Branco suficiente? Chinês suficiente? Porto- riquenho o suficiente? Isso não é mesmo uma pergunta válida. Certamente não é aquele que ninguém - de qualquer raça - nunca deve estar se perguntando de ninguém, porque só o indivíduo pode responder a essa pergunta. Só eu tenho o direito de perguntar se eu sou negro o suficiente como só você, Willa, têm o direito de perguntar se você é branca o suficiente. E só Michael Jackson tinha o direito de questionar se ele era ou não negro o suficiente. E eu acho que ele respondeu a essa questão para nós uma e outra vez, tanto em sua arte como nas causas que ele escolheu para apoiar, como o United Negro College Fund e a conferência Igualdade para os negros no mundo da música.

dancingwiththeelephant.wordpress.com/2011/09/01/was-michael-jackson-black-enough/

Tradução: Fernanda Capucho
............................

13 comentários:

  1. Fernanda Capuxo28/04/2012 23:02

    Amei esse texto!
    Essas análises são realmente maravilhosas!
    Deixou bem claro que o Michael sempre foi negro o suficiente,que é ridículo ficar avaliando essas coisas.
    A magia do mundo é conhecer novas culturas,e como o texto fala,todos nós pertencemos a uma só raça a humana.
    Michael retratou em sua obra muitas culturas,e todas sem nenhum preconceito.Ele é realmente um gênio único,um homem completamente apaixonante.
    Amo demais!!
    Bjãoo
    LOVE <3

    ResponderExcluir
  2. Sim amiga Fê,essas análises são realmente maravilhosas!!
    Esse texto é muito reflexivo também. Amei!!

    Mostra bem onde realmente estava embutido o racismo, no coração de uma sociedade injusta e preconceituosa, não em Michael.

    As pessoas que o criticam sim são racista e não ele.
    Michael continuou seguindo com seus objetivos, com seus valores de artista e de ser humano, tanto com a pele negra quanto com a pele branca. Ele sempre foi o mesmo, sempre deu seu melhor na música, na dança, na arte, no humanitarismo, na humildade, na grandiosidade...indiferente da cor de sua pele.

    Michael mostrou que o valor humano está na essência de cada ser e não na cor da pele e os propósitos da vida firmaram isso perfeitamente colocando o vitiligo em seu caminho.

    Michael mostrou a realidade da vida e do preconceito humano em vários sentidos.
    Michael e muitas pessoas sofreram e continuam sofrendo com a dor física de suas doenças e com a dor moral que o preconceito causa sobre elas.

    Os criticos foram racistas ao ponto máximo que não puderam aceitar nem mesmo a despigmentação da pele causada pelo vitiligo.
    É visível que a preocupação dos críticos racistas nunca foi pela tradição da raça e sim pelo valor que dão a cada cor de pele. Na cabeça deles a cor negra é inferior, então diante suas frustrações por ver um negro com tanto brilho e poder é inaceitável e Michael deveria continuar negro para ter ao menos um ponto em desvantagem, e quando Michael começou a ficar branco, eles que depreciavam a cor negra, acharam que era poder demais para um homem, mudar a cor da pele de negra pra branca. É assim que vejo a atitudes deles e não de preocupação com a cultura, com raça... Vejo assim, que eles acharam poder demais para um ser humano negro se transformar em branco. (como se a pele branca fosse mais valiosa, fosse sinal de poder)

    Portanto, quem foi preconceituoso?? Todos que criticaram Michael pela mudança de cor e não ele.

    Mesmo seeee existisse algum processo "secreto" em que uma pessoa negra, branca, vermelha, amarela.. pudesse trocar a cor de sua pele e o fizesse por desejo próprio, não seria ela a racista e sim quem a criticasse, pois o crítico estaria fazendo exigências absurdas para que essa cor fosse mantida, simplesmente porque seu racismo valoriza a cor da pele e não a essência humana.
    É assim que vejo as críticas que fazem sobre a cor da pele.

    Michael mostrou e conscientizou o mundo quais são os verdadeiros valores humanos e os racistas não gostaram dessa atitude grandiosa dele. TII.

    Todos somos iguais. Todos somos UM!
    A função da pele é a proteção do corpo humano, exatamente essa é a função dela, e que é muito importante, indiferente de sua cor. Seria tão bom se o racismo estivesse extinto, mas infelizmente, ele está fixado em muitas cabeças vazias. Isso é fato. Michael fez a mudança em muitas dessas cabeças, mas ainda, nem todos conseguiram alcançar essa verdade tão importante.

    Bjãooo LOVE

    ResponderExcluir
  3. Mais uma análise extraordinária

    Fernanda,muito boa a tradução,eu acho importante as traduções,pois podemos entender tudo direito,as traduções apenas pelo google não nos dão o verdadeiro sentido,não chegamos ao contexto certo

    "Mesmo seeee existisse algum processo "secreto" em que uma pessoa negra, branca, vermelha, amarela.. pudesse trocar a cor de sua pele e o fizesse por desejo próprio, não seria ela a racista e sim quem a criticasse, pois o crítico estaria fazendo exigências absurdas para que essa cor fosse mantida, simplesmente porque seu racismo valoriza a cor da pele e não a essência humana." Concordo plenamente com isso Maíra

    Minhas melhores colegas na juventude (nossa,essa frase soa forte rsrsrs)eram duas irmãs,uma era branca,filha de um primeiro casamento,e a outra era negra,nos dávamos tão bem e eu nunca pensei na diferença da cor da pele,para mim ela era como eu,e o melhor colega de meu filho tambem é negro,se conhecem desde a infância,meu filho é tratado pela família dele como se fosse um filho para eles,e da mesma forma eu trato esse colega negro do meu filho,não só eu como todos da minha família,gostamos muito dele e da família dele tambem

    Tambem gostei de um cara negro,se parecia com Michael na era Off the wall (só não tinha aqueles olhos que Michael tem,se tivesse acho que não o deixaria escapar),perdi por pura bobeira,mais não porque ele era negro,gostava muito dele,e tambem nunca pensei na cor de sua pele,nunca senti diferença,era uma pessoa como eu,que sou branca,da pele bem clara,e até hoje penso que esse negro talvez fosse a minha verdadeira felicidade,nunca tive preconceito,vejo as pessoas de todas as raças como pessoas igual a mim,um ser humano,com os mesmos sentimentos que eu,o que a cor da pele muda em relação aos sentimentos?nada!

    Por Michael ter ficado branco,muitos se esquecem que ele ja foi da pele negra e que é um negro,muitos o vêem como um branco,a cor da pele mudou,mais o sangue que corre em suas veias ainda é 100% negro

    Michael mostrou que é um negro que não se importava só com sua raça,ele se importava com a dor de todos,sendo negro,branco,amarelo,ele se importava com seus irmãos,todos filhos de um só pai,e não só com seus irmãos de raça,origens ou pela cor da pele negra,senão a causa dele seria só pelos negros

    Temos a cor de pele diferente,mais o sangue que corre em nossas veias é da mesma cor,nunca vi um negro se cortar e sair sangue preto,do japonês amarelo, e de mim sangue branco,e a dor do ferimento é a mesma,então qual a diferença na cor da pele se somos todos iguais,viemos ao mundo concebidos e gerados da mesma forma,e quando morrermos sofreremos os mesmos processos de decomposição,então qual a diferença no período de nossas existências na passagens de nossas vidas aqui nesse mundão de Deus

    Seria bom se não só o racismo fosse extinto,mais todo os tipos de preconceitos,pois temos tantos

    Como vc disse Maíra,Michael fez a mudança em muitas cabeças, mas ainda, nem todos conseguiram alcançar essa verdade tão importante,e não sei se um dia conseguirão alcançar essa verdade por completo

    Bjs

    Love

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade amiga Ana e como nosso Michael mesmo disse: "O sangue que corre em minhas veias é o mesmo que corre na sua."
      O sangue é a mesma composição em todos.

      Não vejo nada de importante nesse lance de origens, raízes, raças e tal. O importante são os valores que há em cada ser humano. São os valores que formam a cultura de um povo e não a cor de sua pele.

      O que difere uma pessoa da outra é a essência, o caráter e não a cor da pele, dos olhos, dos cabelos, das fezes...

      Ana compreendo sua colocação, mas discordo de sangue 100% negro, branco, amarelo..

      Sangue é 100% vida para qualquer ser humano, independente de sua cor, raça, nacionalidade, credo...A pele também é 100% vida, como outros orgãos do nosso corpo e cada um com sua função primordial independente de sua cor.

      Concordo plenamente, quando vc diz: "mais o sangue que corre em nossas veias é da mesma cor,nunca vi um negro se cortar e sair sangue preto,do japonês amarelo, e de mim sangue branco,e a dor do ferimento é a mesma"

      É amiga, tb penso da mesma forma, talvez muitos nunca consigam alcançar essa verdade por completo. Morrerão com esse preconceito fixado em suas almas. Mas creio que numa outra época meio distante, isso poderá ser possível sim, porque esse preconceito irá se desfazendo lentamente, nas gerações vindouras. (numa época meio distante, não na nossa.)

      Bjãooo
      LOVE

      Excluir
    2. Fernanda Capucho29/04/2012 17:41

      É meninas essa é uma realidade triste.
      Como vocês disseram,o sangue que corre das veias de um negro,amarelo,vermelho,branco.. é o mesmo! A dor é a mesma.Somos todos seres humanos que não devemos ser distinguidos pela cor da pele,que é apenas um revestimento de nosso corpo.
      Concordo plenamente,que quem acusa pessoas de negarem sua "raça" são os próprios preconceituosos.
      Bjãoo
      LOVE

      Excluir
    3. Maíra,100% negro porque ele nunca negou a cor de sua pele e nem as origens,ele sempre disse que era negro,e não como dizem que ele queria ser branco por isso as mudanças

      Não pelo fato de ser negro e descendente da raça negra,pois se fosse assim,ele própio estaria discriminando as outras raças,pois para ele todos eram iguais,dei isso a entender no paragrafo abaixo dizendo..."Michael mostrou que é um negro que não se importava só com sua raça,ele se importava com a dor de todos,sendo negro,branco,amarelo,ele se importava com seus irmãos,todos filhos de um só pai,e não só com seus irmãos de raça,origens ou pela cor da pele negra,senão a causa dele seria só pelos negros" entendeu,eu quis dizer que ele se orgulhava de ser negro e não era como diziam

      Bjs

      Love

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. Caramba,toda vez que eu vou postar pede a conta,ai sai dois comentários repetidos,por isso sempre tem um excluido

    Love

    ResponderExcluir
  5. Entendi sua colocação sim amiga Ana.
    E mostrei em meu comentário que entendi. :)

    É isso mesmo, amiga. Nosso Michael não estava preocupado com cor, raça, crença...sua peocupação era oferecer sempre o seu melhor a todos, né?

    Esses críticos idiotas que são racistas, os preconceituosos, caso contrário não dariam tanta importância a cor da pele.

    Bjãooo LOVE

    ResponderExcluir
  6. Acho essa musica linda,não é Michael,mais lembro dele,escuto e só me vem ele no pensamento

    http://www.youtube.com/watch?v=0lq2Q-PZHL8&feature=related

    ResponderExcluir
  7. Maíra,achei sobre One More Chance,não te falei por e-mail pois procurei ate agora,ja são 00:27 m:então por aqui é mais fácil de te avisar do que ter que escrever um e-mail agora

    É como nós pensamos sobre o vídeo,e como falei em meu comentário passado,mais a sensação delas é igual a minha no começo,mais vou traduzir essa análise se vc não se importar

    Bjs

    Love

    ResponderExcluir
  8. Amiga, que ótimo!!

    Porque haveria de me importar, amiga??

    Acho ótimo que vc o faça. Acho ótimo esse empenho que temos de cada uma se empenhar de coração para essa propagação de Michael e de seu esplêndido trabalho.
    Estou com uma matéria enorme para traduzir, sobre esse tema. É exatamente essa união que é importante, quando nossos objetivos são os mesmos, a propagação de Michael!
    Um fã faz uma parte, outro fã faz outra parte e essa junção de matérias tão importantes sobre o trabalho de Michael vão sendo semeadas nesse mundão, é esse nosso objetivo, é essa nossa intenção, não é?
    Então manda bala amiga!!
    Capricha na tradução, se acaso eu não tiver tempo de pegar essa outra, te passo e vc tb faz. Já vi essa matéria que estou querendo traduzir em outros blogs, mas não quero copiar porque a tradução é a automática do google, então fica um texto chato de ler, fica meio sem contexto, eu sinceramente não gosto, mas ainda não tive tempo de começar a traduzir.

    Precisamos reunir várias matérias sobre essa canção e vídeo, para que fique uma postagem o mais completa possível, ok?

    Não estamos querendo fazer uma postagem completa por ego, se fosse essa a intenção, trancaríamos o blog para sermos "exclusivos" ou "donos" dessas matérias, cuja rica História já tem dono, nosso querido Michael. Estamos dando o nosso melhor, para que essa História de Michael seja livremente propagada ao mundo. Esse é o dever e honra dos fãs de Michael, oferecer o seu melhor nesse trabalho para que alcancemos nosso único objetivo, a propagação de tudo que foi abafado pelo egoísmo e pela ambição daqueles que cruzaram o caminho de Michael. Ele sempre ofereceu seu melhor à todos, nunca mediu sacrifícios, precisamos ser recíprocos e oferecer sempre o melhor que pudermos fazer.

    Amo demais essa música, esse vídeo e sei que há muita coisa para entendermos, descobrirmos e divulgarmos sobre esse trabalho maravilhoso de Michael.
    Unindo nossas forças e nossos objetivos, devagar chegaremos lá!!

    Bora amiga!!

    Um ótimo dia à vc, às amigas que aqui comentam e à todos os amigos que visitam essa página e que não comentam mas, estão sempre lendo as maravilhas sobre nosso Michael.

    Agradeço sua colaboração Ana, das meninas e de todos que estão nessa luta para que todas as verdades e maravilhas de Michael sejam detalhadamente evidenciadas e conhecidas por todos.
    Precisamos estar todos unidos nesse ideal, porque há muitas riquezas a serem descobertas e compartilhadas.
    A união faz a força.
    Somos todos UM nessa propagação de Michael e sobre sua riquíssima história.

    Bjãooo
    LOVE

    ResponderExcluir
  9. (De Tay Viera) Eu adorei esse texto! Parabéns, Maíra e todos que contribuem para este blog e traduções. Michael merece ser visto por todos como ele realmente era! Ele nunca negou sua cor, pelo contrário, tinha orgulho de ser quem era e lutou pra que todos tivessem direitos iguais.

    Posso postar esse texto no meu blog?


    Beijos

    ResponderExcluir